17/05/2015

Discentes do Curso Ciências Atmosféricas da UFOPA visitam torre Micrometeorológica do LBA e Grande Samaumeira, na FLONA do Km-67

Escrito por: Ciências Atmosféricas UFOPA | Horário: 12:53 | Arquivo:
     No sábado, 16 de maio de 2015, discentes do curso 'Ciências Atmosféricas' da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), fizeram aula de campo da disciplina 'Instrumentação Meteorológica e Métodos de Observação'. O objetivo da aula era conhecer a torre micrometeorológica do LBA (Laboratório de Física e Química da Atmosfera), localizado na FLONA (Floresta Nacional do Tapajòs) do km 67 da BR Santarém-Cuiabá.

A saída foi do Instituto de Engenharia e Geociências (IEG).
ICMBio
     O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade é uma autarquia em regime especial. Criado dia 28 de agosto de 2007, pela Lei 11.516, o ICMBio é vinculado ao Ministério do Meio Ambiente e integra o Sistema Nacional do Meio Ambiente (Sisnama). Cabe ao Instituto executar as ações do Sistema Nacional de Unidades de Conservação, podendo propor, implantar, gerir, proteger, fiscalizar e monitorar as UCs instituídas pela União.
     A Micrometeorologia se dedica ao estudo dos fenômenos e escoamentos atmosféricos de escala temporal inferior a 1 hora e espacial inferior a 1 km. São exemplos de fenômenos de micro escala desde uma rajada de vento que movimente as folhas e galhos de uma árvore, até os redemoinhos de poeira (dust devils) e tornados. 
     O lançamento da micrometeorologia como uma linha de pesquisa particular das ciências atmosféricas deve-se ao trabalho de muitos pioneiros nas primeiras décadas do século XX, entre eles: Rudolf Geiger, Prandtl e Pasquill.
A Grande Árvore de Samaúma
     Na ocasião, os Discentes fizeram uma outra visita a um ponto turístico do km 67; a árvore Mafumeira. Com muitos anos de história, a ICMBio preserva esta parte da densidade florestal do Tapajós.

google+

linkedin